INFORMATIVOS | Voltar

DA:       FEDERAÇÃO DOS BANCÁRIOS DE AL/PE/RN

PARA:   SINDICATOS DE BANCÁRIOS FILIADOS   

REF: INFORME DA FEEB AL/PE/RN – Nº 170-2020 – DE 02/10/2020


REUNIÃO DO COE – ITAÚ/UNIBANCO  -  Foi realizada na terça-feira passada (29/9) reunião da Comissão Específica dos Funcionários do Itaú–Unibanco (COE) por videoconferência. Na ocasião, foram tratados dos temas: demissões, fechamento de agências e teletrabalho. Participaram representantes das federações, sindicatos e CONTEC, cerca de 50 representantes dos funcionários marcaram presença nos debates. O primeiro tema abordado foi trazido pela representação do banco, coordenado naquela pelo sr. Rafael Pastori foi a questão das demissões. Ele esclareceu que os desligamentos de colaboradores estão dentro da “normalidade”, assim como no mesmo, período houveram novas contratações. Segundo Pastori, a medida nada tem a ver com os reflexos e consequências do novo coronavírus. Ele também apontou que o fechamento de agências não se relaciona com a pandemia. De acordo com o Itaú/Unibanco, as agências que foram fechadas estavam nos planos para o ano de 2019. Foram fechadas agências menores e aquelas cujo rendimento estava abaixo das expectativas do banco. A coordenadora dos representantes bancários, diretora de Finanças da CONTEC, Rumiko Tanaka, destacou que faltou o banco deixar claro os critérios de fechamento, assim como não deu aos funcionários uma oportunidade para buscar uma alternativa. Quanto ao teletrabalho, o banco sugeriu a assinatura de um acordo de trabalho específico para definir os regramentos para adoção do novo modelo de atividade. Foi solicitado à CONTEC contribuições no sentido de debater e construir em conjunto a proposta. Nova reunião, para apresentar as propostas e tratar do tema teletrabalho, será realizada com a representação do ITAÚ/Unibanco no dia 6 de outubro por videoconferência. ORIENTAÇÃO Solicitamos às federações, que coordenem e busquem junto aos sindicatos de base, contribuições/sugestões que possam integram o acordo coletivo de trabalho específico para teletrabalho no Itaú/Unibanco. É importante que as bases ouçam os bancários que já estão em teletrabalho e vivem a realidade no dia a dia das atividades. Informamos ainda que faremos duas reuniões preparatórias para reunir essas contribuições. A primeira delas acontecerá hoje, sexta-feira (2/10), das 10h às 13h, em videoconferência, para que possamos ouvir todas as contribuições das entidades/bancários. (REPASSAREMOS O LINK DA REUNIÃO VIA APLICATIVO ZOOM PARA TODAS AS ENTIDADES). A segunda reunião acontecerá na segunda-feira (5/10), das 14h às 17h, para unificar as contribuições e construirmos uma proposta a ser levada à representação do ITAÚ/Unibanco na terça-feira (6/10). (Fonte: Contec) ATENÇÃO AO CALENDÁRIO DE NEGOCIAÇÕES 02/10 (sexta-feira), 10h às 13h – Reunião preparatória para apresentar as contribuições das bases para ACT de Teletrabalho 05/10 (segunda-feira), 14h às 17h – Reunião preparatória para consolidar proposta de ACT 06/10 (terça-feira), 14h – Reunião COE-Itaú/Unibanco para apresentar proposta dos funcionários ao banco.



MESMO COM LUCROS, GRANDES BANCOS DEMITEM EM MEIO À PANDEMIA  -  Santander, Itaú e Bradesco registram lucros no primeiro semestre mas descumprem acordo firmado com a categoria. O movimento sindical critica as demissões que estão sendo promovidas pelos grandes bancos brasileiros em meio à pandemia do novo coronavírus. Os bancos estão em boa situação financeira, muito melhor do que outras empresas, mais atingidas pela crise sanitária, e mesmo assim passaram a demitir, eliminando postos de trabalho. Fazem isso depois de firmarem um acordo de não promoverem demissões durante a pandemia. Só que a pandemia ainda não acabou, e o movimento sindical têm feito campanha para denunciar a quebra de compromisso das instituições financeiras. Essas demissões estão acontecendo porque o governo Bolsonaro não tem compromisso com os trabalhadores. Em outros países, o governo federal não deixa que as empresas lucrativas demitam. Desde o início da pandemia, o Santander demitiu mais de mil bancários. Outras 400 demissões foram feitas pelo Itaú e o Bradesco anuncia que também vai demitir. Nesta segunda-feira (29), o Bradesco enviou aos funcionários comunicado no qual informa que irá conceder um benefício adicional no desligamento sem justa causa. O documento alertou os bancários para demissões. O Bradesco foi a companhia aberta com os maiores lucros da América Latina nesse primeiro semestre. Foram mais de R$ 7 bilhões; o Itaú é a marca mais valiosa do Brasil avaliada em R$ 24,5 bilhões e o Santander tira do Brasil seu maior lucro no mundo. Marketing Um dos grandes bancos que descumpre o acordo firmado no começo da pandemia é o Itaú. Foram cerca de 400 demissões, principalmente no setor de Veículos. “Depois que a gente fechou a campanha nacional dos bancários, o Itaú começou a demitir. O banco doou 1 bilhão na pandemia, mas demite. Isso era só marketing? Como fica sua imagem sabendo que a marca Itaú é a mais valiosa do país e está demitindo? O campeão das demissões em 2020 é o Santander. Foram cerca de mil bancários demitidos desde maio, quando o banco começou a escalada de demissões. O lucro do banco no país representa 32% de todo seu lucro mundial. O Santander fez uma reserva de R$ 10,4 bi, para cobrir possíveis calotes que reduziu o lucro de R$ 7,749 bilhões para R$ 5,989 bilhões. Sem as provisões para créditos de liquidação duvidosa (PDD), a queda no lucro do Santander viraria crescimento de 8,8%. O Banco Central havia liberado as PDDs, mas mesmo assim os grandes bancos provisionaram. “Não existe qualquer justificativa econômica para as demissões nesses bancos. São instituições com comprovada saúde financeira. Eficiência? Nos balanços financeiros, os grandes bancos divulgam o chamado “Índice de Eficiência Bancária”, que resulta da divisão entre as despesas não decorrentes de juros, entre as quais se destacam as despesas com pessoal e tributárias e as receitas auferidas pelos bancos, entre elas, a receita de prestação de serviços. Por exemplo, um banco com índice de eficiência de 41% é aquele que, para obter uma receita de R$ 100,00, gasta R$ 41,00. Na lógica do Índice de Eficiência Bancária, esse banco deverá obter os mesmos R$ 100,00 com menos despesas. Entre os grandes bancos que estão desrespeitando o acordo da pandemia, o atual campeão das demissões, o Santander, de acordo com os balanços de junho de 2020, tem o índice de 35,7%, considerado no setor o de melhor desempenho. Itaú vem em segundo lugar, com 45,4%, em seguido está o Bradesco, com 47,8%. Esse capitalismo financeiro chama de eficiência não o bom atendimento à população, menores taxa ou melhores serviços. Chama de eficiência um termo técnico para dizer apenas que ganham mais gastando menos, empregando menos, com menos retorno para a sociedade. Luta contra as demissões O movimento sindical cobra a suspensão das demissões e continua com a campanha para denunciar a quebra de compromisso dos bancos de não demitir durante a pandemia, articulando as várias campanhas contra as demissões que já vem ocorrendo em cada banco. Serão organizadas manifestações e ações pelas redes sociais para mostrar que demissões não combinam com os bons resultados financeiros dos bancos em 2020.



PREVINA-SE! GOLPISTAS USAM CAIXA TEM PARA ROUBAR FGTS DE ATÉ R$ 1.045  -  Criminosos se cadastram no aplicativo, no lugar dos verdadeiros titulares, e retiram o dinheiro da conta. Confira dicas para não cair no golpe. O aplicativo da Caixa Tem, que também é usado para movimentar o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), modalidade emergencial, tem sido alvo de golpistas. Criminosos estão se cadastrando no aplicativo, no lugar dos verdadeiros titulares, para retirar o benefício de até R$ 1.045 da conta. O FGTS emergencial possui dois calendários, o de depósito e o de saque e transferência. Enquanto o benefício não é liberado para saque, os golpistas baixam o aplicativo, preenchem os dados, fazem as verificações de segurança e conseguem acessar o valor. O app já tinha sido alvo de fraudes no pagamento do auxílio emergencial. A vulnerabilidade do sistema está no processo de confirmação das informações fornecidas pelo usuário. Entenda! Veja como acontece o golpe Os golpistas conseguem os dados das vítimas, criam um novo e-mail e se cadastram no aplicativo da Caixa Tem no lugar dos verdadeiros beneficiários. Para retirar o valor da conta, os criminosos pagam boletos gerados em alguma carteira digital. A vítima só percebe que caiu no golpe quando o sistema acusa que um cadastro já foi feito com aquele CPF. Os trabalhadores tentam recuperar o valor, mas, segundo relatos, a Caixa Econômica Federal não tem corrigido o problema com agilidade. O engenheiro Pedro Rodrigues, de 30 anos, uma das vítimas do golpe, relata que quando descobriu a fraude ligou para a Caixa, que informou que o problema só poderia ser resolvido em uma das agências. Ele foi até o banco, e um dos funcionários abriu uma contestação. No papel da contestação, estava escrito que o prazo era de dez dias para ter uma resposta, mas o atendente da Caixa disse que, na verdade, estavam demorando até um mês para darem alguma posição nesses casos. Ele me disse para só registrar a ocorrência na polícia caso a Caixa indefira minha contestação. Até hoje, não deram nenhuma resposta. O atendente apenas abriu a contestação”, conta o engenheiro. Ao ser questionada sobre o caso, a Caixa informou que o banco entrará em contato com o trabalhador, e ele será comunicado sobre o processo de contestação por telefone ou por e-mail. A instituição ressalta que contestações de saques indevidos devem ser formalizadas em qualquer agência bancaria. “Para os casos em que houver comprovação de saque fraudulento, o beneficiário será devidamente ressarcido”, garante a Caixa. Saiba como se prevenir: Para evitar cair em golpes, o trabalhador deve fazer o cadastro no site e aplicativo oficial do FGTS. É importante verificar se o link possui certificado, basta verificar se tem o termo https. O “S” indica que a conexão é segura para a inserção de dados. O mesmo vale para uma imagem de cadeado antes do endereço. Se houver, o usuário pode clicar neste cadeado para verificar o certificado de segurança e sua data de validade. Veja outras dicas: - A Caixa Econômica Federal não faz ligações e não envia e-mails ou mensagens de WhatsApp; - O único SMS enviado é para confirmação de acesso no aplicativo; - Informe seus dados apenas dentro do app; - Não clique em links enviados pelas redes sociais com promoções.

Fonte: Edital Concurso Brasil



Cordialmente
João Bandeira – Presidente
Paulo André – Secretário Geral