INFORMATIVOS | Voltar

DA:       FEDERAÇÃO DOS BANCÁRIOS DE AL/PE/RN

PARA:   SINDICATOS DE BANCÁRIOS FILIADOS   

REF: INFORME DA FEEB AL/PE/RN – Nº 134-2021 – DE 27/08/2021


DIA DO BANCÁRIO  -  A FEEB AL/PE/RN homenageia a categoria bancária, pois o Dia 28 de Agosto é uma data importante, devendo ser enaltecida a luta por mais direitos e melhores condições de trabalho. Como bem ressaltou o companheiro Claudecir de Souza, neste ano os bancarios merecem muito mais homenagens pela dedicação, comprometimento e coragem demonstrado durante esta pandemia. Ressaltamos, que os bancários se posicionaram na linha de frente, trabalhando, também, nos dias de sábados e domingos, arriscando suas vidas com o intuito de servir a sociedade. Assim, conclamamos os sindicatos realizarem atos enaltecendo os integrantes da categoria. Conforme é do conhecimento de todos o Dia 28 de Agosto é uma data histórica em decorrência de uma greve que durou 69 dias. O ano 1951 os bancários, mesmo reprimidos pela polícia e boicotados pela grande mídia, lutaram por um reajuste de 40% e a justiça concedeu 31% após rever os cálculos da inflação. A partir da referida data constitui um marco histórico da categoria bancária



SANTANDER FARÁ ENCONTRO ANUAL PRESENCIAL EM MEIO A QUASE 600 MIL MORTES DE COVID-19  -  Aparentemente alheio à crise sanitária e social causada pela pandemia do novo coronavírus, o Santander não só anunciou que vai retornar o trabalho presencial, como divulgou que fará o Encontro Anual 2021 aberto aos bancários, no estádio do Corinthians, no dia 11 de dezembro. “Motivos para celebrar não faltam, obviamente que atentos às especificidades do momento”, diz comunicado do Encontro Anual divulgado pelo banco que lucrou R$ 13,8 bilhões em 2020, em meio a um cenário que resultou em 570 mil mortes de covid-19 e mantém 14,8 milhões de desempregados.“Encontro anual presencial é um desrespeito com a população brasileira. Comemorar o lucro astronômico com milhares de desempregados, com milhares passando fome, é desumano e reprovável.” Lucimara Malaquias, coordenadora da Comissão de Organização dos Empregados do Santander. O Encontro Anual Santander 2021 será voluntário. Veja algumas das regras no box abaixo.

“Por mais que a participação seja voluntária, a realização em si é um estímulo à aglomeração e, portanto, reprovável. A pandemia não acabou, as novas variantes de coronavírus, mais transmissíveis e mais agressivas, estão atormentando as autoridades e lotando hospitais, como no Rio de Janeiro. O Santander, por sua vez, poderia agir no sentido de ajudar a conscientizar funcionários e clientes sobre a importância de manter o isolamento. Mas, mais uma vez, o banco vai na contramão do bom senso”, afirma Lucimara. Segundo a dirigente, comemoração pública e coletiva num momento crítico, com centenas de milhares de mortos e com a variante delta avançando, é “no mínimo, imoral. E ostentar um lucro obtido à custa da retirada de direitos, e da cobranças de juros e tarifas extorsivos é desrespeitoso”.“É certo que ninguém aguenta mais o isolamento, ninguém aguenta mais ficar longe dos amigos e familiares, mas para que possamos sobreviver e vencer este triste momento, é preciso um esforço coletivo de todos, e o banco tem responsabilidade social e deveria ajudar na conscientização. Comemorem a vida em casa, com todos os cuidados”, diz Lucimara.

Fonte: Seeb SP



REUNIÃO DA CONTEC COM O BANCO ITAÚ  -  realizou-se ontem, quinta-feira (26), uma reunião do COE/Contec com o Banco Itaú. Na reunião, os representantes do Itaú abordaram temas como a concorrência das fintechs e open banking no sistema financeiro, o que tem trazido uma série de desafios para o Banco e defenderam que as mudanças estão sendo necessárias para a sobrevivência das instituições. Foi apresentado durante a reunião, a nova estrutura do Banco, através do Projeto Itaú 2030 ,hoje implementado em 43% das agências, com a previsão de implementação de 100% da rede até dezembro deste ano . O Projeto tem como objetivo, a descentralização e a multifuncionalidade . Nesse novo formato, todos os funcionários do banco estarão aptos para efetuarem negócios. Os funcionários que atuam como Caixa atuarão também no departamento comercial . O Gerente Geral será responsável por toda a agência, inclusive pela área administrativa, anteriormente gerenciada pelo Gerente Operacional. O cargo de Caixa deixará de existir, sendo substituído por Agente de Negócios Caixas e o cargo Gerente Operacional será extinto. Também foi apresentado pelos representantes dos bancos o piloto das Unidades de Negócios, que hoje contam com agências em São Paulo e Rio de Janeiro e que futuramente será expandida por todo o país. Nessas agências não há numerário, elas servem apenas para execução de negócios.Os representantes da COE/Contec apresentaram ao Banco as preocupações que essas mudanças tem trazido aos bancários do Itaú , como o desemprego por conta da extinção de cargos, a exemplo , o de Gerente Operacional ; a obrigatoriedade da certificação CPA 10 pelos caixas, que traz a preocupação com relação ao prazo para a certificação e a punição para quem não conseguir de imediato se certificar; a sobrecarga de trabalho com o acúmulo de função para quem precisará atuar nos caixas e vender produtos , e as metas abusivas e o assédio moral , agravado após a implementação do programa GERA , que tem adoecido cada vez mais os bancários , pois tem sido usado como justificativa para demissões, para quem não consegue entregar os objetivos estipulados pelo banco. Os representantes dos trabalhadores também falaram sobre o banco de horas negativas , o retorno ao trabalho presencial e a homologação sem a presença da entidade sindical, que tem trazido prejuízos aos trabalhadores.Com relação às demissões, o banco informou que o quadro de funcionários em janeiro de 2020 era inferior ao quadro atual, que o banco tem feito contratações .Informou que os colaboradores com o Cargo de Gerente Operacional serão realocados em outra função , que a cultura de segregação do comercial e operacional não atende mais o atual cliente bancário e que os funcionários precisarão se adequar para acompanhar a evolução do sistema financeiro.Com relação a sobrecarga dos Caixas, os representantes do banco informaram que esse não é o escopo do projeto e que levará ao banco as informações levantadas durante a reunião, de que muitos funcionários tem relatado que há sim sobrecarga e cobrança excessiva. Sobre a certificação CPA 10, os representantes do banco informaram que será feito um cronograma respeitando a individualidade de cada um.Sobre o banco de horas negativas, o banco informou que em junho de 2021, houve uma redução de 34%. A redução se deu pelo banco ter cumprido com a palavra de possibilitar que todos os funcionários que estão em casa realizassem trabalhos em home office para que não fossem prejudicados.Os representantes do banco se comprometeram em levar a diretoria executiva todas as pautas de reivindicações levantadas pelo COE/Contec durante a reunião e, posteriormente, agendar nova reunião com a Comissão de Organização dos Empregados para a resposta às pautas levantadas .



AUDIÊNCIA DISCUTE MP 1045 NESTA SEXTA-FEIRA (27)  -  Será realizada nesta sexta-feira (27), uma audiência pública no Senado para discutir a sugestão legislativa que cria o Estatuto do Trabalho e a Medida provisória (MP) 1045. A MP aprofunda a Reforma Trabalhista e reduz a proteção aos trabalhadores e trabalhadoras. O evento remoto será promovido pela Comissão de Direitos Humanos (CDH) do Senado Federal. Participam do debate representantes do Sindicato dos Auditores Fiscais e da Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra) “Todos querem saber como ficará a questão do décimo-terceiro salário, férias, FGTS, horas-extras, contribuições à Previdência, auxílio-doença. Quem vai pagar os peritos? Como fica a situação dos mineiros? O que é de fato esse tal de abono? Como ficam os sindicatos? Negocia ou não negocia? Quem pode entrar na Justiça? Todos terão de pagar? Como ficam os acordos individuais ou coletivos? Trabalho intermitente, sem limite, acidentes de trabalho, fiscalização. Centenas de categorias já estão mobilizadas e preocupadas. Eu diria até apavoradas”, disse o senador Paulo Paim (PT-RS), que pediu a audiência. Originalmente, a MP 1045 era apenas para manter a vigência do Programa de Manutenção de Emprego e Renda (BEm), de suspensão de contratos de trabalho e de redução proporcional de jornadas e salários em 25%, 50% ou 70% – da mesma forma como foi realizado no auge da pandemia da Covid-19. “Infelizmente, parlamentares inescrupulosos, alinhados com o neoliberalismo e com o governo Bolsonaro, enfiaram na MP, que tinha outro foco, várias propostas para precarizar o trabalho e atacar as conquistas dos trabalhadores”, alertou o dirigente sindical, Jeferson Meira, o Jefão, que faz o acompanhamento dos projetos e medidas provisórias que tramitam no Senado e na Câmara dos Deputados. Jabutis Adendos colocados em um projeto ou medida provisória que não tenham a ver com o objetivo inicial da proposta são conhecidos como “jabutis”. Na MP 1045 há jabutis que prejudicam a categoria bancária. É o caso do adendo que prevê que categorias com jornadas especiais, menores que oito horas – como é o caso dos bancários –, podem ter a jornada estendida para oito horas mediante acordo individual ou acordo coletivo. O adicional pelas horas extras (sétima e oitava horas) seria reduzido para 20%. Jefão ressalta que ataques aos direitos trabalhistas como os jabutis da MP 1045 só são possíveis porque o congresso Nacional – Senado Federal e Câmara dos Deputados – é composto atualmente por uma maioria de parlamentares contrários aos direitos da classe trabalhadora. “É preciso que os trabalhadores e a população em geral façam uma profunda reflexão sobre as escolhas políticas, principalmente nas eleições".

Fonte: Seeb SP - Com informações da Agência Sen



ENERGIA, COMBUSTÍVEIS E ALIMENTOS PROVOCAM MAIOR ALTA DO IPCA-15 DOS ÚLTIMOS 20 ANOS  -  O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) registrou alta 0,89% em agosto, de acordo com dados divulgados nesta pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quarta- feira (25). Trata-se da maior variação para o mês desde 2002, quando o índice foi de 1,00%. De janeiro a agosto, a inflação medida pela IPCA-15 acumulou alta de 5,81%. Nos últimos doze meses, a elevação é de 9,30%. No mês passado, a prévia da inflação teve alta 0,83%.Dentre os fatores que mais contribuíram para a escalada dos preços, destaque para energia elétrica (5,00%), combustíveis (2,02%) e alimentos (1,02%).Nesse sentido, a alta na conta de luz representou impacto de 0,23 ponto percentual no índice geral. E se deu em função da aplicação da bandeira vermelha 2, que entrou em vigor no mês passado. A partir de 1º de julho, houve reajuste de 52% no valor adicional dessa bandeira tarifária, que passou a cobrar R$ 9,492 a cada 100 kWh. Antes, o acréscimo era de R$ 6,243. Além disso, também houve reajuste na tarifa em diversas praças, como São Paulo (11,38%), Curitiba ( 8,97%) e Porto Alegre (9,08%).Além da energia elétrica, no grupo Habitação – que registrou alta de 1,97% em agosto – os preços do gás de botijão (3,79%) e do gás encanado (0,73%) também influenciaram os aumentos.Transportes No grupo dos Transportes (1,11%), a principal contribuição (0,12 ponto percentual) veio da gasolina (2,05%). Em função da política de Preço de Paridade Internacional (PPI) adotada pela Petrobras, a variação acumulada nos últimos 12 meses foi de 39,52%. Além disso, os preços do etanol (2,19%) e do óleo diesel (1,37%) também subiram. O gás veicular foi o único item dos combustíveis que registrou queda (-0,51%.) Os transportes públicos registraram queda (-0,94%), em função da redução de 10,90% nas passagens aéreas, que haviam subido 35,64% em julho. No entanto, o ônibus urbano subiu 0,24%. A leve alta nacional foi puxada pelos reajustes da tarifa dos transportes municipal (3,23%) e intermunicipal (4,83%) em Porto Alegre. Os pedágios também subiram (2,93%). As maiores altas foram em São Paulo (3,70%) e em Curitiba (1,01%), com reajustes que passaram a vigorar a partir de 1º de julho. Em Porto Alegre, houve redução de 10,00% em algumas praças de pedágio, a partir de 5 de agosto. Comida - De acordo com o IPCA-15, o item alimentação no domicílio acelerou 1,29% em agosto, ante alta de 0,47% em julho. A maior alta foi registrada no preço do tomate (16,06%). Frango em pedaços (4,48%), frutas (2,07%) e o leite longa vida (2,07%) também subiram. Por outro lado, houve queda nos preços da cebola (-6,46%) , do feijão-preto (- 4,04%) do arroz (-2,39%) e do feijão-carioca (-1,52%). Na alimentação fora do domicílio (0,35%), o movimento foi inverso, influenciado pela desaceleração da refeição (0,10%), que havia registrado alta de 0,53% em junho. Fora do domicílio, a refeição (0,10%) desacelerou em relação ao mês passado. Os lanches, no entanto, subiram 0,75%, contra O,55% registrado no levantamento anterior. Outros grupos e regiões.À exceção do grupo Saúde e Cuidados Pessoais (-0,29%), todos os demais registraram alta. Os preços das roupas, por exemplo, subiram 0,94%, em agosto, contra alta de 0,58 em julho. Despesas pessoais também ficaram 0,68% mais caras, contra elevação de 0,36. Além disso, todas as dezesseis áreas do país apresentaram variação positiva nos preços, segundo o IBGE. A maior foi registrada em Goiânia (1,34%). A menor, em Belo Horizonte (0,40%).

Fonte: RBA)Notícias Feeb Pr



Cordialmente
João Bandeira – Presidente
Paulo André – Secretário Geral